Quais as consequências ambientais de um artigo de couro?

POLUIÇÃO CURTUME

 

Os nossos hábitos de consumo têm impactado o meio ambiente de forma extremamente severa. O impacto do curtume do couro é apenas um deles. E para lá dos impactos ambientais, estão tanto os danos provocados aos animais como os danos sociais provocados a diversas populações, por todo o mundo.


O processo do curtume, tratamento do couro animal, é altamente tóxico devido aos produtos químicos utilizados, para impedir que os animais se decomponham. É uma transformação que desafia a própria natureza. Os produtos químicos são prejudiciais para o meio ambiente, para os trabalhadores da indústria e para os que vivem nas proximidades dos curtumes. 

Os rios, para além de ficarem a cheirar a carne podre, devido à falta de tratamento dos efluentes em países como Bangladesh, Índia e China (entre muitos outros) ficam de tal forma contaminados que é impossível entrarem em contato com a água, pois a mesma provoca graves problemas de pele. Os trabalhadores ficam expostos a químicos potencialmente nocivos, vindo a desenvolver problemas cancerígenos, respiratórios, bem como queimaduras. Para além disso, muitas crianças nascem com graves problemas mentais devido à exposição aos elevados níveis de toxicidade.


Para os efluentes descartados sem tratamento, para cada par de botas produzido, são necessários aproximadamente 10.500 litros extras de água cinza para conseguir diluir qualquer poluente produzido. Em muitos casos, quando os efluentes são tratados, a água depois é escoada para os campos, tornando a produção agrícola da região, venenosa. Existem recorrentes problemas de funcionamento das estações de tratamento, seja por falhas de energia ou por funcionarem abaixo da sua capacidade. Devido a isso, os lençóis freáticos estão altamente contaminados e a água disponível para consumo é a pior possível.
À parte de todas as consequências ambientais e sociais, temos a questão do sofrimento animal. 

Segundo a PETA (People for the Ethical Treatment of Animals), os animais da indústria do couro enfrentam condições de confinamento extremo, castração não anestesiada, corte de caudas e de cornos. Muitos animais, incluindo vacas, ovelhas, cabras, porcos, crocodilos, cobras e cangurus, são criados ou caçados especificamente por causa das suas peles. 

Para rompermos com estas consequências tão danosas ao meio ambiente e aos animais, podemos deixar de consumir artigos em pele animal ou optar por produtos concebidos com materiais sustentáveis. Atualmente existem diversas opções mais ecológicas e que a nível de design e resistência, imitam bem o couro animal, como por exemplo: o couro de cactus; de cogumelo (Mylo); de fibras de folhas de ananás (Piñatex); ou de casca de maçã. 

Se existe forma de revertermos o impacto ambiental das escolhas que temos feito, é através de um consumo mais consciente e recusando produzir os mesmos hábitos que nos trouxeram até aqui. 

Comentários

  1. " São criados ou caçados especificamente por causa das suas peles ", gostava que desse um exemplo onde se criem animais com a finalidade de lhes tirar a pele, basta apenas um. Caso consiga encontrar um exemplo, informe as autoridades, pois e´ilegal. Convém saber do que se fala, a industria do couro processa um sub produto da industria alimentar, a pele. Os animais são criados pela carne e pelo leite,não é para lhes tirar a pele, isso não existe é marketing de fundamentalistas Veganos. Podia também aproveitar para analisar a composição quimica dos materiais que tanto defendem com fibras de origem vegetal, talvez tenha uma desagradavel surpresa, pois os derivados do petroleo lá se encontram em abundância, não existe forma de ligar essa fibras sem adição de derivados de combustiveis fosseis. Talvez também saiba explicar, porque motivo recentemente as entidades reguladoras retiraram o selo verde a essas fibras tão "inofensivas" para o ambiente ?
    podia também dar uma sugestão, sobre o que fazer a todas as peles geradas como residuo da industria alimentar em todo o mundo, o seu texto só revela a total falta de noção da realidade e da quantidade de peles que seriam geradas como residuo e o que lhes fazer. Podia também informar-se sobre os produtos quimicos que são utilizados hoje na industria e sobre os processos tecnologicos de curtume, pelo que leio estão já bem longe da sua ideia. Se precisar de fontes sérias, responsáveis, crediveis e actuais, posso dar uma ajuda, o saber não ocupa lugar, e o desconhecimento gera textos como o que escreveu

    ResponderEliminar

Enviar um comentário